Um dia, eu conheci um lugar onde encontrei energias tão diferentes e ao mesmo tempo saudosas…foi meu primeiro contato com a Umbanda.

Aos poucos, aquela sensação de explodir, de calor e tontura foi se transformando em contato com minhas entidades…aos poucos, fui conhecendo cada uma…cada modo de cada uma trabalhar… e meu amor por elas aumentando…ou simplesmente, relembrando.

Aos poucos, fui começando a entender que…tudo aquilo que dentro de mim acreditava em relação a energias que regem este universo de meu pai Olorum, era verdade…existia…e na força de uma cabocla, de um pajé, de uma nega, de uma criança, de uma cigana, um exu…de cada linha ela se transfoma em amor e caridade…

Aos poucos fui me apaixonando com cada contato, cada gira, cada trabalho dentro e fora do terreiro…

Aos poucos fui aprendendo, sentindo e vivendo a energia dos encantados de cada Orixá…cada lembrança destes contato serão eternizados em minha alma e em cada ser que um dia tiver a paciencia de ouvir…

Aos poucos, vi um grande laço de amizade que pode existir em cada filho de branco..afinal…em um lugar com tanto amor…só com amor se trabalha.

Aos poucos fui entendendo que…independente de cada religião, o ser humano tem suas obrigações, seus medos e seus limites…

Aos poucos “a ficha” caiu de que a Fé sempre tem que ser raciocinada, senão não é fé, é fanatismo…e fanatismo nada acrescenta.
Aos poucos vi que sempre temos que nos perguntar…há caridade nisso? há amor? há respeito?

Aos poucos vi que nunca devemos achar que a vida para…ela sempre se movimenta, sempre te leva para onde você precisa, não para onde você quer (obrigada por esta lição, Nega Luzia..)

E aos poucos aprendo que onde quer que eu vá…levarei comigo cada aprendizado.

Hoje quero agradecer:
– por mais este aprendizado;
– Pela umbanda existir;
– Pelas entidades e seu amor por cada cavalinho…somos aprendizes…
– Pelo amor que o plano espiritual tem por cada ser…que eu cresça fazendo mais e julgando menos;
– Pela minhas entidades..espero ser digna desta caminhada;
– Pelo respeito que aprendi a ter pelas entidades e cada espirito que trabalha para o bem…para o bem…
– Pela minha fé…e pela força de mante-la raciocinada…

Um dia outros casos e lembranças surgirão aqui…porque a umbanda merece amor e trabalho duro.

SARAVÁ
FECHA DE FOGO
NEGA LUZIA
MALU
DANDARA
JACYGUARA
SETE CRUZES
NEGO NAGÔ
ARTUR DOS SETE MARES
ZÉ DO PAMPAS
PIPOCA
URSO NEGRO
MARIA DO CANGAÇO
FREI SEBASTIÃOLobo
e todos aqueles que crescem comigo nesta empreitada

Uma resposta para

  1. Carol Madruga disse:

    o dificil é separar o q é real do q gostariamos q fosse… credibilidade é questão de conveniência. Te amooooo minha irmazinha!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: